Setor Social

Por que você não consegue colocar os projetos da sua ONG em prática?

Por 16 de maio de 2019 Sem comentários

Um dos grandes desafios enfrentados pelas ONGs, atualmente, é a implementação prática de seus projetos. Na maioria das vezes, os projetos possuem ideias convenientes e objetivos concretos, mas são carentes de um bom planejamento e de uma estratégia futura de implementação. De maneira sintética, em muitos casos o gestor da organização não sabe exatamente quais recursos vai precisar para desenvolver o projeto, e como irá colocá-lo em prática futuramente. Como consequência direta, muitos dos projetos são interrompidos no meio ou deixam de ser concretizados por não se encaixarem com a estrutura organizacional da ONG.

Dessa maneira, torna-se claro que para colocar seus projetos em prática, as ONGs devem efetuar um ​bom planejamento e um ​plano estratégico de implementação​​, ambos realizados de maneira prévia. Mas como aplicar de forma efetiva estas duas ferramentas na sua ONG?

Ao realizar um planejamento eficiente do projeto, é preciso ter em mente que esta atividade norteará toda gestão, monitoria e avaliação dos resultados obtidos. Por isso, a primeira coisa que deve ser feita pelo gestor da ONG é a ​análise sobre a viabilidade do projeto​​, que consiste em definir os recursos que serão utilizados, o orçamento, tempo necessário, e inclusive a praticabilidade técnica de sua aplicação.

Além disso, através do planejamento, deve-se definir claramente o desenvolvimento dos processos do projeto, estipulando um passo-a-passo do que deve ser realizado em cada uma de suas fases. Através desta ferramenta, o projeto não irá gastar mais recursos do que lhe foi atribuído inicialmente e as atividades serão realizadas dentro do prazo estipulado. Como resultado, os projetos serão menos propícios a serem interrompidos durante seu desenvolvimento, visto que o gestor da ONG saberá exatamente o quanto de recursos desembolsará em cada fase.

Já em relação ao Plano Estratégico de Implementação, é preciso levar em conta que esta é uma ferramenta a ser instituída ​antes do desenvolvimento do projeto, visto que deve-se analisar se a ONG possui uma estrutura adequada para implementá-lo futuramente. Novamente, aqui devem ser definidos quais recursos serão utilizado para a aplicabilidade do projeto e qual será seu processo de implementação, com

passo-a-passo e cronogramas. Assim, a partir deste plano de aplicação, é possível que o administrador da organização reveja certas estruturas da ONG que são incompatíveis com a praticidade do projeto, podendo fazer possíveis alterações antes que o ele esteja completamente desenvolvido.

Na tabela abaixo, estão dispostos os principais meios para obter o planejamento efetivo e o plano estratégico de implementação:

Planejamento Efetivo

● Análise sobre a viabilidade do projeto → definição dos recursos que serão utilizados, orçamento, tempo necessário e viabilidade técnica de sua aplicação;

● Desenvolvimento processual do projeto →estipulação de um passo-a-passo do que deve ser realizado em cada uma das fases do projeto, definindo em qual momento cada um dos recursos vão ser utilizados.

Plano Estratégico de Implementação

  • ●  Análise da estrutura da ONG → verificação estrutural da organização para avaliar se o projeto tem condições de ser implementado futuramente;
  • ●  Definição dos recursos que serão utilizados na fase de implementação ​​→ estudo do orçamento, tempo, trabalho humano, etc;

    ● Estruturação de um processo de implementação ​​→ elaboração do passo-a-passo de aplicabilidade do projeto, definindo um cronograma e o momento de utilização de cada recurso e definição de atividades que serão realizadas por cada funcionário da ONG.

Entretanto, ainda que o planejamento do projeto seja efetivo e que tenha um bom plano estratégico de implementação, é preciso que o gestor da ONG realize umagestão de conhecimento ao fim de cada projeto, ou seja, utilizar e analisar as informações e dados e cada projeto, identificando o que foi realmente implementado na ONG. A partir desta operação, o administrador da organização poderá averiguar os

motivos pelos quais o projeto não pôde ser colocado em prática, reduzindo as chances de cometer o mesmo equívoco.

Portanto, através do ​planejamento prévio​​, do ​plano estratégico de implementação e da ​gestão de conhecimento​​, sua ONG conseguirá colocar os projetos em prática de maneira frequente.

Luiza Lavieri