Sem categoria

Inovações do primeiro e terceiro setor

Diante de inconstâncias no cenário atual providas de um mundo globalizado e em rede, os três setores sociais da economia precisam estar em concordância com as mudanças econômicas, políticas, sociais e tecnológicas para surtirem efeitos positivos na esfera social. Nesse sentido, esse texto busca expor a importância do fomento da prática inovadora com foco no primeiro e no terceiro setor.

Para compreender de forma clara a relevância da inovação nesses setores, a crise do novo coronavírus serve de exemplo para ilustrar uma situação repentina que interferiu diretamente na sociedade e exigiu a tomada de novas políticas pelas instituições públicas e sociais. Na administração pública, as ações executadas pelo governo tiveram de ser repensadas e atualizadas para acompanharem as demandas da pandemia, assim como as ONGs, que tiveram de inovar em seus trabalhos, já que o número de vítimas da COVID-19 aumentava drasticamente nos primeiros meses do período e, consequentemente, o número de pessoas carentes.

Em vista disso, percebe-se que em tão pouco tempo tais instituições tiveram de se inovar para manter e garantir o bom desempenho. Entretanto, para melhorar e incrementar seus resultados, é necessário que elas tomem outra atitude e busquem sair da zona de conforto investindo em pesquisas que introduzam práticas inovadoras em seus processos e serviços. Vale ressaltar que, para que haja modificações nos processos atuais, o governo e as organizações sociais devem, primeiramente, reconhecer suas falhas.

O livro “Inovação no setor público: teoria, tendências e casos de sucesso no Brasil” trata da inovação como fundamental para a resolução de problemas de governo e para acompanhar as demandas por melhores serviços públicos e participação social. Ele cita, também, uma forma de inovação que resolve a participação deficitária da sociedade na administração pública, sendo ela a promoção do governo eletrônico (e-government) como estratégia de ampliação e facilitação do acesso da participação cidadã.

Além disso, a inovação também traz benefícios à economia de gastos. Segundo um estudo da Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (Abep), os governos atuais conseguem economizar cerca de R$9,79 no ano após à implementação de tecnologias, ao investir R$1 em tecnologia de informação.

Tendo em vista o exposto, por mais que a inovação do primeiro e do terceiro setor seja um fenômeno complexo, já que lida com diversos fatores, ela é de extrema importância para acompanhar as exigências da sociedade e para garantir o bom desempenho das instituições, pois lidam com a resolução de problemas públicos e sociais.

 

Referências bibliográficas:

https://repositorio.enap.gov.br/bitstream/1/2989/1/171002_inovacao_no_setor_publico.pdf

https://www.digix.com.br/descubra-a-importancia-das-inovacoes-em-ti-para-a-gestao-publica/

https://www.abep-tic.org.br/

https://jpfgv.com.br/__trashed/

Comentários