Setor Social

A importância da comunicação interna e externa para um bom funcionamento das OSCs

Por 21 de maio de 2020 Sem comentários

As Organizações da Sociedade Civil (OSCs) são entidades de natureza privada sem fins lucrativos que juridicamente são associações ou fundações, assim como as Organizações Não-Governamentais (ONGs) -as quais prestam serviços sociais para causas ou para um grupo de pessoas, de modo a contribuir para o desenvolvimento da sociedade. A comunicação da organização é, essencialmente, a maneira como ela se expressa para o público externo, fornecedores e voluntários e beneficiados. Essa é importante para um bom relacionamento com seus diferentes públicos e para o desenvolvimento da sua proposta social.

A comunicação interna diz respeito à da dinâmica que permeia a interação e os relacionamentos dentro da organização. Assim, falhas na comunicação como a falta de clareza sobre o serviço a ser entregue, falta de integração entre os membros e a falta de feedbacks podem provocar um desalinhamento dos membros, desmotivação interna, além de possibilitar erros devido à carência de clareza no repasse de informações. Assim, quando a comunicação interna encontra-se bem estruturada, os colaboradores se mantém bem informados acerca dos valores da organização e, por consequência, o clima organizacional flui melhor assim como o sentimento de reconhecimento. Com uma boa comunicação dentro da própria organização, potencializa-se a sinergia e o alinhamento entre seus membros, o que pode resultar em uma imagem positiva para àqueles que se encontram externos a ela.

Logo, a comunicação externa refere-se ao modo como a comunidade e os fornecedores enxergam e entendem sobre a organização. A fim de estabelecer uma comunicação externa efetiva, é necessário delimitar o público-alvo e desenvolver estratégias para que a mensagem possa atingi-lo da melhor forma possível. Dessa forma, é interessante que se tenha um plano de comunicação bem estruturado – o qual consiste na definição de estratégias para alcançar um público-alvo usando canais de comunicação de marketing, definindo alvos, as mensagens e como elas serão transmitidas- para expor à comunidade a ser beneficiada os impactos causados pela instituição e a sua importância para a sociedade como um todo.

Por isso, é evidente que, para que haja uma boa comunicação externa da ONG é de suma relevância que a comunicação interna também seja bem estruturada. Diante disso, estende-se a necessidade à equipe que cuida da gestão de pessoas tenha o conhecimento necessário sobre a atuação de seus funcionários e voluntários. Além disso, o gestor da organização deve ser capaz de expor para cada stakeholder, a  mensagem destinada a ele da melhor forma possível, com clareza, objetivando o menor número de dúvidas e promovendo a evolução da sinergia do grupo. Desse modo, haveria mais segurança e engajamento dos integrantes e a consequente otimização nos processos criando uma imagem positiva, atraindo mais pessoas para ajudar e contribuir para o crescimento da organização.

Portanto, para construir uma equipe alinhada e que se identifique e lute pela causa da organização, a comunicação organizacional deve ser sempre alvo de atenção para que seja desenvolvida e aprimorada.